Busca no Site:
Notícias
 
17.04.2013 - RÔMULO VIEGAS - DESVIO DE DINHEIRO PÚBLICO
 

Superfaturamento e desvio de verba. Não é de hoje que irregularidades como estas vêm sendo apuradas e denunciadas em ações e projetos do PT.
A mais nova jogada foi um desvio de R$ 3,6 milhões em uma Conferência Nacional de Comunicação (a CONFECOM) realizada ainda pelo governo Lula, em 2009, o que representou 28% de todos os gastos do evento.
O rombo consta em auditoria concluída em março último pela Controladoria-Geral da União (CGU).
De acordo com o jornal Folha de São Paulo, os técnicos da CGU afirmam que, quando assinaram os contratos para o evento, os organizadores sabiam que alguns dos serviços eram “irrealizáveis” e, mesmo assim, autorizaram os pagamentos.
Para o vice-líder do Bloco Transparência e Resultado da Assembléia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), Deputado Rômulo Viegas (PSDB-MG), desvio de dinheiro público tem sido uma situação freqüente, e muito complicada, na gestão petista.
Entre os desvios apontados pela a CGU estão o pagamento de R$ 1,8 milhão à empresa F.J Produções por serviços não prestados, a contratação sem licitação da Fundação Getúlio Vargas e o pagamento à Ponte Aérea Viagens e Turismo por passagens aéreas que não foram utilizadas. O evento, naquele ano, estava sendo presidido por Marcelo Bechara, atual conselheiro da Anatel, agência do Governo Federal do PT.
Auditoria final de órgão de fiscalização do governo aponta superfaturamento e pagamento por serviços não prestados
CONFECOM foi realizada pelo governo Lula em 2009 e, entre outras coisas, propôs órgão de controle da mídia
O Ministério das Comunicações, coordenador do evento, terá que apurar essas despesas, apontar responsáveis e pedir ao TCU (Tribunal de Contas da União) que cobre o ressarcimento.
Os técnicos da CGU afirmam no documento que à época da assinatura do contrato os responsáveis pela CONFECOM sabiam que “alguns dos serviços contratados eram irrealizáveis”.
Ainda assim, o presidente da conferência aprovou os gastos. A CONFECOM foi presidida por Marcelo Bechara, atual conselheiro da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações).
Entre os desvios apontados está a contratação, sem licitação, da FGV (Fundação Getúlio Vargas) para consultoria e assessoria técnica.
A Folha antecipou em outubro que o relatório parcial da CGU já apontava desvios no contrato com a fundação. O valor final pago irregularmente soma R$ 1,7 milhão.
A CGU recomenda ao Ministério das Comunicações “que deflagre processo para avaliar a conduta da contratada [FGV] tendo em vista que a mesma encaminhou documentação cobrando por serviço que não prestou.”
A empresa F.J Produções recebeu R$ 1,8 milhão por serviços não prestados, segundo o relatório.
O governo também mandou pagar à Ponte Aérea Viagens e Turismo por passagens aéreas que não foram utilizadas. “Verificou-se que o Ministério das Comunicações realizou o pagamento da tarifa do bilhete não voado.”
A conferência foi realizada em dezembro de 2009. Entre as sugestões da CONFECOM está a criação de um órgão de controle do conteúdo divulgado na mídia. Até o momento, nenhuma das sugestões da conferência foi acatada.
 Fonte: Folha de São Paulo
 



Clique para imprimir! Voltar a página inicial! Voltar a página anterior!
 
 
 
 












Unimed São João Del Rei

NUCAVE - Núcleo Campos das Vertentes

ACESSE OS RESULTADOS DAS LOTERIAS

AGENCIA BRASIL

Venha se Hospedar na Morada do Sol

FORMULA PARA CÁLCULOS DE JUROS

ATLHETIC CLUB

www.canilmolossosdecamargos.com.br

Camara Municipal de São João Del Rei

Stefan Salej

TURMA DO BUNEKO

Paulo Rivetti

Fotos dos eventos com cobertura jornalistica de O Raio

 

 

 
  A Empresa | Eventos | Guia de Negócios | Legislação | Destaques | Contato | Mapa do Site
Todos os Direitos Reservados © 2018 DACAF - NOTICIAS E EVENTOS
Jornalista Responsável: Dermeval Antônio do Carmo Filho - MTE 17933MG
 
 
Página inicial Dacaf! Revista O Raio!